Tratamento

Esta secção abrange o tratamento da SCA e examina o risco de recorrência e a forma de o avaliar

Nesta secção:

Tratamento agudo

O tratamento na aguda da SCA inclui uma combinação de agentes anti-isquémicos e antitrombóticos, com reperfusão coronária (restauração do fluxo sanguíneo) alcançada através da fibrinólise e/ou revascularização (ICP ou CABG).

Durante um episódio de SCA, as plaquetas são ativadas e ocorre a geração de trombina, dando origem a uma oclusão (bloqueio) potencialmente fatal de uma artéria coronária., Os agentes antiplaquetários e anticoagulantes são rotineiramente utilizados na fase aguda do tratamento da SCA, por exemplo:

  • Antiplaquetários – AAS, inibidores do P2Y12 (p. ex., clopidogrel, ticagrelor, prasugrel)
  • Anticoagulantes – HNF, HBPM, bivalirudina, fondaparinux

O risco de acontecimentos recorrentes após SCA inicial

Antes da introdução de uma terapêutica antiplaquetária de rotina, as taxas de recorrência e a mortalidade nos doentes com SCA eram elevadas. Todavia, as melhorias no tratamento dos doentes (por exemplo, um início precoce da terapêutica, um aumento do recurso à ICP) e a utilização de rotina da terapêutica antiplaquetária, aliadas a uma melhor compreensão dos fatores do estilo de vida que contribuem para a patogénese da DAC, têm resultado em reduções consideráveis nas taxas de recorrência e de mortalidade. Entre 1961 e 2009, houve uma redução aproximada de 50% no número de mortes por DAC, com benefícios ainda maiores observados nos doentes idosos.

Os episódios de doença arterial coronária têm maior probabilidade de serem fatais em doentes com antecedentes de EAM quando comparado aos doentes sem história de EAM, tendo sido comunicada uma taxa 2,5 vezes superior num estudo observacional. Além disso, a taxa de morte súbita nos doentes que tenham sofrido EAM é 4–6 vezes superior à dapopulação em geral.

Avaliação do risco de recorrência

É possível utilizar modelos de estratificação do risco para traduzir as características dos doentes em probabilidade de sofrerem um acontecimento recorrente de SCA. O score de risco do Registo Global de Acontecimentos Coronários Agudos (Global Registry of Acute Coronary Events, GRACE) é uma ferramenta para avaliar o risco de mortalidade de médio prazo na sequência de um episódio de SCA. O score de risco GRACE baseia-se nos dados do registo global GRACE e é utilizada para prever a mortalidade desde a alta hospitalar até 6 meses após um acontecimento de SCA. Outra ferramenta baseada nos dados do registo GRACE é utilizada no momento da admissão hospitalar para estimar o risco de mortalidade hospitalar.

Os fatores incluídos no score GRACE para previsão da mortalidade desde a alta hospitalar até aos 6 meses são os seguintes:

  • Idade mais avançada
  • História de EAM
  • História de insuficiência cardíaca
  • Aumento da pulsação no momento da apresentação
  • Pressão arterial sistólica mais baixa no momento da apresentação
  • Nível inicial de creatinina sérica elevado
  • Níveis iniciais dos biomarcadores cardíacos séricos elevados
  • Depressão do segmento ST no ECG da apresentação
  • Nenhuma ICP realizada

Calculadora online da pontuação GRACE

Próxima secção: Prevenção Secundária da SCA

Aprovação N.º: G.MKT.GM.XA.08.2016.1047

Sorry to hear that. Please tell us how we can improve (step 2/2)

Your comments will not be shared publicly

Who are you?

Thank you for your feedback - we very much appreciate it!

See also