TEV em Doentes Imobilizados

Esta secção aborda o tratamento do TEV em doentes imobilizados

  • A imobilização, quer seja num hospital e/ou serviço de cuidados críticos ou fora do hospital, aumenta o risco de TEV
  • Mesmo em indivíduos saudáveis, a falta de mobilidade pode dar origem a estase venosa e a TEV (p. ex., viagens de avião de longa distância)
  • Frequentemente, os doentes hospitalizados têm múltiplos fatores de risco de TEV, os quais são geralmente cumulativos

Aquando a admissão hospitalar, todos os doentes devem ser avaliados para o risco de TEV. Esta avaliação deverá ser repetida sempre que ocorrer uma alteração significativa no quadro clínico do doente. O TEV está frequentemente associado a um trauma ou cirurgia recente, em 50–70% dos casos sintomáticos, e a maioria dos casos de EP fatal ocorrem em doentes médicos (não cirúrgicos, não sujeitos a trauma)
PEstudos prospetivos mostram que 10–15% dos doentes hospitalizados em risco de sofrer TEV que não fazem tromboprofilaxia desenvolvem TVP distal no gémeo. Os mesmos estudos revelam uma incidência de TVP proximal de 2–5% e de EP de 0,3–1,5%.

Próxima secção: TEV em Doentes com Cancro

Was this helpful?

Yes No

Sorry to hear that. Please tell us how we can improve (step 2/2)

Your comments will not be shared publicly

Who are you?

Thank you for your feedback - we very much appreciate it!

See also

Back to top